Editoria: Helio Fernandes. Subeditoria: Roberto Monteiro Pinho

quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

GOVERNADOR ALCKMIN- PREFEITO ARTUR VIRGILIO

HELIO FERNANDES

O primeiro vive no Palácio Bandeirantes, desde 1994. Como coadjuvante, acompanhante, logo, logo vice de Covas, trabalhando e morando no mesmo local. Covas morreu em 2001, assumiu e se reelegeu.Saiu em 2006 na tentativa de ir para o Planalto, não foi nem para o segundo turno.

Agora, 12 anos depois, acredita na obsessão do Planalto, é apenas a insistência na derrota. Em 2006, tinha legenda garantida, o que não acontece agora. O PSDB tinha 3 nomes, todos 3 derrotados. Agora não tem nenhum, o que poderia ser, João Doria, enganou a todos.

Eleito prefeito pelo próprio Alckmin, acreditou na deslealdade como bandeira e alavanca de poder,  e desmoralizou seu próprio slogan, "não sou político e sim gestor". Preferiu a politicalha, não teve tempo ou capacidade e credibilidade para ser gestor.

Alckmin vai derrapando, não sabe o que fazer.

Seus presumíveis votos vão desaparecendo, tem um único adversário, que vai crescendo. È o ex-senador, diplomata de carreira, prefeito eleito e reeleito de Manaus, Artur Virgilio. Pelo menos sabe o que quer, quase uma premonição.

Senador destacado, não se reelegeu. Como diplomata, pediu posto, falou para os amigos. 1- Vou passar 6 ou 8 anos no exterior. 2- Volto, serei candidato a prefeito da minha cidade, Manaus. 3-Serei eleito e  reeleito, presidenciável em  2018.

Isso tem 12 anos, inteiramente confirmado. Precisa ser escolhido pelo partido.

PS- Cresce razoavelmente. Se for candidato, leva a vantagem de representar SP, o maior eleitorado do país. 

PS2- Seu adversário é identificado como "picolé de xuxu", não tem charme, carisma ou liderança.

PS3- O que Artur Virgilio tem de sobra.

PS4- Nada disso é preferência ou predileção por SP. E sim o reconhecimento da sua enorme população, e consequente eleitorado.

PS5- A partir de 1998, o PSDB tinha 3 candidatos. Serra, Alckmin, Serra (novamente), Aécio. Todos derrotados. Agora, nem sopro  de otimismo, principalmente com Alckmin.

SEIS VETOS PARA O MESMO MINISTRO

Rigorosamente inédito mas não surpreendente. Desde a indicação, com  a posse marcada e a festa encomendada, obstáculos e mais obstáculos. Diversas instancias da justiça, não concordaram com o passado da nomeada, não referendaram a nomeação.

Decorrido quase um mês, afirmações vazias, desmentidas pelos fatos. A  Advogada Geral da União, deveria ter se retirado depois da primeira derrota, deixado a questão com os advogados da ministra o nome da Cristiane Brasil, baseada no prestigio do pai, afirmou em entrevista na televisão: "Tomarei posse de qualquer maneira". Continua quase ministra.

O presidente corrupto, que tem pânico de contrariar  o presidente do  PTB, Roberto Jefferson, tem se encontrado com ele, garante: "Vou até o fim". Que está próximo. Mais 2 vetos, poderá dizer e dirá mesmo: "Tentei de todas as maneiras, não foi possível".

PS- O problema será transferido para a órbita do próprio PTB. A vaga é do partido, terá que haver um entendimento quase sublime.

REBAIXADOS, OS GRANDES BANCOS SE APAVORAM

Não existe nada mais deprimente, degradante, aviltante, escorchante, do que os juros(roubalheira)  já cobrados pelos maiores bancos do país.(Bradesco, Itaú, Santander e os outros). 330% no cheque especial, 410% no cartão de credito.

Loucura, alucinação, estarrecedor, a maioria paga, mas não entende a razão de ninguém tomar providencia. Apesar dos lucros exorbitantes, foram atingidos pela agencia reguladora do credito.

Aí, a Febraban, que representa os bancos,entrou no circuito, "para reduzir os juros".Mesmo que baixem, digamos 50%, como têm negócios no exterior, devem ser notificados, para entrarem na lista da Interpol. È caso de policia.

PS- Para que esses juros escandalosos entrem numa aceitável e compreensível orbita de dignidade e credibilidade, só com intervenção drástica do Banco Central.

TRUMP: 1 ANO DESPERDIÇADO, DESPREZADO, DESORIENTADO, INEDITO NA HISTORIA DOS EUA

È amanhã, nada a comemorar, tudo a esquecer. Desde a acusação, já provada e comprovada, da  intromissão de Putin e da Rússia na eleição americana, acumulou desacertos, erros e equívocos. Compromete o país nas mais disparatadas decisões.

Compromete a liderança dos EUA, internamente já demitiu ou dispensou 36 altos funcionários, que frequentavam o Salão Oval com ele. Todos saem atirando e atingindo o próprio presidente. Com 15 dias no cargo, demitiu o Conselheiro de Segurança, que praticamente não sai da Casa Branca, é ouvido em tudo, importantíssimo.

Trump foi irresponsável ao escolhê-lo. Irresponsável ao demiti-lo. Não foge desse dilema. Está isolado na Casa Branca, isolado no mundo. Única decisão compreensível: pediu um exame de  alto nível, para ver se não sofre das faculdades mentais.

PS- Pedido por ele mesmo, deve recuar. A maioria dos EUA e do mundo, desconfia que sabe o resultado desse exame.


quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

85 ANOS DE FEBRE AMARELA

HELIO FERNANDES

A contaminação vai crescendo, minhas lembranças se aproximando. Eu tinha completado 11 anos, acabara de sair da escola primaria, a doença se alastrava, assustava geral. E não apenas o Brasil, mas toda a America do Sul. Surgiu então um movimento de combate á febre.

Patrocinado pela Fundação Rochefeller. Os funcionários da Fundação chegavam, uma bandeira amarela amarrada num pedaço de pau. Espetavam na porta, entravam, trabalhavam horas. Mais ou menos em 4 anos, liquidaram a doença nos13 países da America do Sul.

O John D. Rochefeller, que dava nome á Fundação, era o homem mais rico do mundo. Toda a fortuna acumulada com petróleo, jamais furou um poço.Controlava todos os tipos de transporte.Pessoas e empresas se arriscavam, perdiam ou ganhavam, acabavam dominado por ele.

Foi o homem mais odiado dos EUA. A família entrou na política, tentaram a presidência do país. Quem chegou mais perto foi Nelson Rochefeller, governador de Nova Iorque. Candidato a presidente, foi liquidado por uma revolta da maior  penitenciaria, mais mortos do que em Carandiru.

PS- Sua candidatura desapareceu, junto com a esperança.

PS2- Temos que cuidar sozinhos, da febre amarela. Já são quase 10 milhões.

PS3- Apenas um exemplo. Toda a população do Estado de SP, está na lista de risco.

GILMAR MENDES "DOUTRINANDO" SOBRE IMPORTANCIA DO HABEAS CORPUS

Não pode ficar longe das manchetes, do noticiário. Como o STF está em recesso, resolveu comentar sobre a importância do HC, e assim ganhar primeira  de jornais e televisões. Só que não tem autoridade, dignidade ou credibilidade para ressaltar a relevância do HC nas democracias.

Tenho que transcrever um trecho da sua fala disparatada, desencontrada, contraditória: "Defender o HC é defender a liberdade individual, mas também a sociedade contra a propagação desenfreada do crime que ocorre nos presídios".

È disparate  em cima de disparate, contradição pejorativa, exibicionismo sem causa e sem efeito. Gilmar jamais se preocupou com os pobres encarcerados, como "provisórios", e que já são 400 mil, sem crime, sem culpa, sem advogados, sem saberem sequer quando serão libertados.

No pecaminoso e vexatório indulto de Natal com que Temer pretendia beneficiar amigos corruptos, Gilmar poderia ter feito uma intervenção. Rigorosamente de acordo com o que tenta exibir agora. Retiraria do decreto os amigos do presidente corrupto, libertaria os 400 mil provisórios.  Não, ficou em silencio, fala agora, apenas guiado pelo ego.

A trajetória judiciária de Gilmar, é uma defesa permanente dos ricos, que se beneficiam dos seus vergonhosos HC.Nem quero lembrar do passado, ficar nos dois ricaços, que estão em liberdade por causa de HC de Gilmar.Falo de Eike Batista e 3 vezes do compadre criminoso, Jacob Barata.

Gilmar não tem apreço, respeito e consideração pelo HC, e  sim  do que advém como consequencia, da sua concessão.

PS- Paixão pelo HC tinha o grande presidente Lincoln. (Nenhuma comparação, apenas lembrança). Em 1862, em plena guerra civil, teve que revogar a vigência do HC.

PS2- advogados recorreram á Corte Suprema, que decidiu: "Entre os poderes do Presidente, não está o de suspender ou revogar o HC". E colocou-o em vigor

PS3- Lincoln recebeu a noticia, se ajoelhou no chão da Casa Branca, e quase chorando, afirmou: "Obrigado, Deus, por nos permitir uma Corte Suprema com essa grandeza, independência e respeito pela liberdade.

PS4- E imediatamente, restabeleceu  a vigência plena do HC.

4 VICE PRESIDENTES DA CAIXA ECONOMICA

Poderosos e onipotentes, mandavam e mandam de verdade. Depois de demoradas investigações, o MP pediu o afastamento de todos. O Banco Central, preocupado, ratificou a decisão do MP.

O processo foi para Michel Temer. O presidente corrupto trocou a palavra AFSTAMENTO por SUSPENSÃO. Apenas por 15 dias. Já se passaram 4. Voltarão? Tudo indica que sim. E o MP e o presidente do Banco Central, como reagirão?

PETRÓLEO EM ALTA MENOS PARA A PETROBRÁS

Ha 6 meses registrei comentário sobre o assunto. De um amigo que mora em Londres. Não é informante fixo, vive muito perto de tudo. O preço do barril (brent), estava em 44 dólares. Todo dia, quando o Big Ben marca rigorosamente meio dia, anunciam o preço. De um escritório na Old Band Street, o antigo centro financeiro,

Ele me falou que o mercado estava exultante, e que previa boa elevação nos próximos meses. Em Nova Iorque, o barril cotado a 38 dólares. Para não ir muito longe, o fechamento ontem, dos dois mercados.

PS- Em Londres, 69,68 dólares, quase 70.

PS2- Em Nova Iorque, 64,36 por barril. Maravilha viver.

PS3- A Petrobrás prepara novo leilão de campos, e tudo indica que repetirá o ultimo.
Com preços vergonhosa e criminosamente mais deprimentes.


PS4- Denunciar eu denúncio. Ler eles lêem. Mas não tomam providencias.

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

O PRESIDENTE DO TRF4, TENTA TUMULTUAR
O JULGAMENTO DO LULA

HELIO FERNANDES

Falta uma semana para o 24 de janeiro, e o desembargador Thompson Flores procura garantir seu lugar nas primeiras filas do espetáculo. A mudança do seu comportamento foi inesperada e surpreendente. Meses antes, deu entrevista esclarecedora, revelou o que não se sabia.

Contou que o TRF4 tem 7 membros, mas apenas 3 participarão da decisão. Textual, importantissimo com repercussão no Brasil todo: "O tribunal está com tantos processos vindos de Curitiba, que o julgamento não acontecerá antes de junho ou julho de 2018". Isso era julho de  2017, tranquilidade geral e absoluta.

Quatro meses depois, o próprio presidente do TRF4 provoca explosão total, anunciando espetacularmente: "O julgamento do ex-presidente acontecerá  em 24 de janeiro de 2018". Antecipação de 6 meses, o presidente não explicou como a pauta foi desanuviada.

Nem uma palavra sobre dezenas de processos que chegaram ha mais tempo, e foram preteridos no tempo, o processo do Lula passou a ter prioridade irrevogável.

E a prioridade não  foi apenas para o julgamento. Mas também para o debate, a discussão, a controvérsia. E a suspeita quase certeza: forças ocultas ganharam espaço e preponderância, passaram a influir poderosamente na redação do roteiro do julgamento.

 E a supremacia  dessas novas forças, representadas com uma importância mais do que visível, movimentaram obrigatoriamente os partidários do Lula, que estavam silenciosos.Pois nesse processo e julgamento,não vale apenas o resultado. E com maior gravidade, o tempo restante para os mais diversos recursos.

Com o julgamento confirmado para a primeira data (junho-julho de 2018), Lula poderia recorrer ao próprio TRF4, STJ,STF. Lançado candidato na abertura do processo eleitoral-presidencial, disputaria a eleição, dependeria dele e dos seus partidários, a vitoria nas urnas. Ou a derrota, irreversível e sem contestação.

Mas o presidente do TRF4, não ficou tranquilo e satisfeito com esse quadro. E continuou assustado, mesmo que os "juristas do efêmero", garantissem e continuem garantindo: "Mesmo que o ex-presidente seja vencedor, não tomará posse".

Diante da imprecisão dos fatos, e da indecisão das conclusões, Thompson Flores resolveu agir direta e drasticamente. Pediu audiência á presidente Carmen Lucia, que distraída e generosa, concedeu.

Grande decepção para o desembargador, ela apenas aconselhou-o a ter calma. Mesmo ele tentando "dramatizar" o relatório, com supostas ameaças de morte a juízes. Ameaças que ninguém confirma.

Estando em Brasília e procurando recuperar o fracasso com a presidente do STF, foi ao Planalto e á PGR. Inacreditável. O presidente de um tribunal autônomo e independente, abre mão de tudo, mostra que não tem convicção. E se entrega dolosamente e dolorosamente  á pressão que ele mesmo denuncia, mas sem provas.

PS- As autoridades civis e militares de Porto Alegre, garantem: "Até agora ninguém pediu segurança, ou denunciou  ameaças de mortes".

PS2- Aparentemente são apenas informes, do conhecimento único do presidente do TRF4.

PS3- Será uma semana agitada, de hoje até o dia 24.

PS4- E haja o que houver, o dia  24 será prorrogado indefinivelmente. Até o dia 7 de outubro, e mais e mais.

INTIMADO A RESPONDER À PF, TEMER CONVOCOU O SEGOVIA

Corrupto, estouvado, sem caráter, escrúpulos ou constrangimento, teve que responder a perguntas, redigidas e enviadas pela PGR. Nem precisava ir pessoalmente, bastava preencher e devolver. Mas ficou com medo.

Convocou então o  Chefe de Policia ao Planalto. Como é do seu gosto, habito e estilo, "fora da agenda". Só foi registrar o encontro ás 6 horas, duas horas depois dele ter ido embora. Segovia entrou e saiu sem saber a razão de ter sido chamado

E o repórter não descobriu o mínimo do que conversaram, devem ter  ficado em silencio o tempo inteiro. E o que é que o Moreira Franco vai escrever para responder as 32 perguntas?


segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

AS ESTATAIS QUE EMPOBRECEM. PRIVATIZAÇÕES QUE ENRIQUECEM

HELIO FERNANDES

As duas providências podem resultar em consequencias rigorosamente positivas. Surpreendente analise em profundidade, feita por consultoria respeitada, concluiu. Existem no Brasil, 496 estatais, responsáveis por prejuízos monumentais.

Aprofundando o estudo, a mesma consultoria afirma e garante: "Privatizando 168 dessas estatais, o Brasil pode ter um lucro de 500 bilhões". Mas  alerta: "È preciso ter critério na venda, saber a quem vender e como vender". 

Faltou esclarecer: o que fazer das outras 328 estatais, das 496 levantadas e descobertas por esse consorcio?

Sem nenhuma restrição a esse consorcio, e até utilizando os números de sua pesquisa, cheguei a conclusões inteiramente diferentes, verdadeira recuperação e emancipação.

E minha recomendação também seria da venda de estatais ruinosas, inúteis e empobrecedoras. Mas negociando (privatizando) muito mais. E mantendo apenas  um quinto do total atual.

Sumarizando, reduzindo, negociando, vendendo, fazendo exatamente o contrario do que fez o presidente FHC e sua criminosa Comissão de desestatização. Entregou o patrimônio nacional e não recebeu nada em troca. Apenas o enriquecimento de acólitos e parceiros. E o empobrecimento do país.

Roteiro que deveria ser obrigatório, existe mercado comprador e já surgiria com a luz não no fundo do túnel, mas sim bem no inicio.

PS- Das 496 estatais, 400 seriam vendidas, nenhum exagero em calcular que o país receberia 1 TRILHÃO.

PS2- Isso á vista, pela venda. Sem contar com a economia do desperdício que se pratica, anualmente com a manutenção dessas empresas, criminosamente inúteis.

PS3- O governo manteria apenas 96 das 496 estatais. Seriam administradas como se fossem empresas privadas, voltadas para o lucro, a realização e a competência. Sem roubalheira, sem necessidade de nova Lava-Jato.

PS4- Resultado previsível de lucro de 1 TRILHÃO. Com o outro, seriam 2 TRILHÕES.

PS5- Um terço do orçamento, de 6 TRILHÕES. Rigorosamente admissível, maravilhoso para a economia brasileira.

ELEIÇÃO DIRETA NA OAB NACIONAL

Deveria ser obrigatória, seu presidente é um personagem de ampla repercussão.

Poderia ser agora, que já tem um candidato lançado e muito bem recebido. Trata-se de Felipe Santa Cruz, que fez admirável administração na OAB do Estado do Rio.

Já mudou para Brasília, escritório e campanha para conquistar o cargo mais alto representando os advogados. Que hoje, já estão em atividade, mais de 1 milhão de profissionais. Tem o maior apreço pela eleição direta, é um democrata.

Quando adolescente, enfrentou a tragédia irrefutável: o pai foi assassinado pela ditadura.

DIVERGENCIA NA PREVIDENCIA

Só entra em pauta para discussão e talvez votação depois do recesso. Este acaba junto com o carnaval, o congresso retoma no dia 19 de fevereiro. Falta mais de 1 mês, mas é o assunto imprescindível dos que ficaram em Brasília.

Faltam informações verdadeiras, mas vão falando por falar.

Os que tentam parecer mais confiantes, o corrupto Temer e o quase presidenciável Meirelles. O ainda presidente, "estamos avançando". Meirelles, "vamos aprovar mesmo no dia 19".Com isso consegue ir provocando gargalhadas em Rodrigo Maia. 

O presidente da Câmara se mantém em silencio. Só diz alguma coisa para os muito íntimos. E sabe que estão longe dos 308 votos indispensáveis. Alguns que interpretam o silêncio de Maia, arriscam: "Por enquanto ainda não passaram dos 270 votos".

PS- Lógico, pode  acontecer muita coisa de hoje a 19 de fevereiro.


POVO ESCRAVO, CONFINADO E REFÉM DA AGIOTAGEM PÚBLICA E PRIVADA. QUANDO PROTESTAM, É “MERO ABORRECIMENTO”.  LULA NÃO CONSEGUE PROVAR A AUTENTICIDADE DOS RECIBOS DO TRIPLEX. O PTB-CARTÓRIO DE JEFFERSON, SÓ DÁ “BOLA, FORA”. SIGLA ADESISTA GOVERNISTA, FLUTUA HÁ ANOS SOB A ÉGIDE DA MENTIRA INSANA. PREVIDÊNCIA VAI SAIR NA “MARRA”. MORO E SEMPRE MORO. LULA NÃO VAI PASSAR IMPUNE.

ROBERTO MONTEIRO PINHO

O povo brasileiro vive confinado há anos. Submisso a uma ordem republicana, que foi montada para atender uma casta de políticos e atores do judiciário, acumpliciados com empresários e banqueiros. Todos são personagens nos elenco de crimes praticados, apontados, conforme milhares de publicações nos meios de comunicações e dos processos que tramitam nessa nefasta justiça tupiniquim.

È UMA COMUNIADE ESCRAVA, refém da agiotagem pública e privada. Tudo se pratica a luz do dia sem que ninguém defenda o cidadão. E quando procura o judiciário, é rechaçado com uma sentença de extinção por “mero aborrecimento”.

Decisões essa em Juizados Especiais, onde conciliadores leigos recebem a fortuna de R$ 30 reais por sentença. Em detrimento de juízes que ganham R$ 30 mil/mês.

O modelo eleitoral brasileiro é uma enorme mentira amparada em lei, tão vil quanto à maioria que dela se beneficia. Tudo para alcançar o poder através do voto popular compulsório (obrigatório), instituto tido como antidemocrático e desajustado da máxima de que a cidadania deve ser exercida dentro do principio do livre arbítrio.

São dezenas de partidos políticos, onde o intera corpus é o estuário para demandas criminosas, manipulação de contas, pagas com o dinheiro público, do vergonhoso “Fundo Partidário”.

Trata-se de um sistema falido, montado com o fito de favorecer “donos de partidos”, que manipulam candidaturas, que se elegem com o tempo do horário gratuito do rádio e da TV.
Um desses exemplos o PTB feudo do ex-deputado Roberto Jefferson que se apoderou da sigla para com ela seguir uma trajetória que envergonha a comunidade. E o uso da máquina serve tão somente para eleger pessoas da família, com o tempo de TV.

É o caso, da contestada, repudiada e impedida de assumir o Ministério do Trabalho, sua filha Cristiane Brasil, envolvida com fraude na relação laboral, fato criminoso e nada salutar para o contexto do trabalho.

Para quem acha que é pouco, os “gafanhotos da política” não cessam suas ações. Temos notícia recente que aponta a “falsidade” dos recibos do aluguel do apartamento doado em troca de favores ao ex-presidente Lula e sua falecida esposa.

O Ministério Público Federal (MPF) pediu que o juiz Sérgio Moro reconheça como falsos os recibos do aluguel apresentados pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em ação da Operação Lava Jato.

Os documentos foram entregues pelos advogados do petista para comprovar a locação de um apartamento que pertence a Glaucos da Costamarques em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista. O MPF diz que o imóvel foi colocado à disposição do ex-presidente pela Odebrecht como contrapartida à atuação de Lula a favor da empreiteira.

Do mensalão a Lava Jato sem olvidar o passado funesto da política brasileira, o país, assiste atônico em capítulos, uma longa jornada de contradições, e escândalos de corrupção, que reúne os mais representativos (entre aspas) atores da política nacional.

Agregado a esse quadro está o judiciário, cujo modelo advém do Brasil colônia, moldado para blindar magistrados, que tudo podem e nada lhes atinge, a não ser a moral, que despencou no conceito da comunidade.

O governo do presidente, Michel Temer aprovou a reforma trabalhista. O texto contém pontos importantes para arrefecer a ira dos juízes trabalhistas que favorecem empregados em suas decisões, enquanto prejudica a segurança jurídica a exemplo: a ausência e a má aplicação de itens sobre execução.
Agora patina na reforma da previdência. Ocorre que por conta de uma decisão da Standard & Poor’s de rebaixar a nota da dívida pública brasileira, o Ministério da Fazenda pediu o engajamento do Congresso na aprovação das reformas estruturais. Em nota, a pasta informou que o governo está comprometido com o ajuste fiscal.
Assim o Brasil só retomara sua aprovação no cenário internacional, por meio da aprovação das medidas fiscais propostas. È condição sine quo non dos investidores internacionais.
A reforma vai sair na “marra”.
Entre as medidas o teto de gastos públicos, a reforma trabalhista (já aprovada), o programa de recuperação fiscal dos estados, a reabertura do setor de óleo e gás, a reformulação das políticas de crédito do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e a nova Taxa de Longo Prazo (TLP), que corrige os financiamentos do banco a partir deste ano.
Tudo bonito, perfeito, porém colocado em mãos negligentes e desastrosas, conforme vem ocorrendo há anos. A república é in finito uma grande e vergonhosa mentira!!!
E Moro e sempre Moro, Lula não sairá impune.


Judiciário, imoral, desacreditado e falido
(...) “Que segurança do direito possui um país onde os integrantes da justiça, não merecem apreço da população? Quase 115 milhões de processos tramitam no judiciário brasileiro. Desses 22 milhões na justiça trabalhista. Um tsunami de ações com mais da metade congelada nos tribunais.”

ROBERTO MONTEIRO PINHO                             

O Brasil afunda no descrédito, e o judiciário que já não vinha bem no conceito do cidadão, desabou. Dados coletados pelo  ICJBrasil (Índice de Confiança na Justiça), produzido pela Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (Direito SP), revelaram queda na confiança da população em praticamente todas as instituições analisadas, na comparação com o relatório de 2016. As que sofreram as quedas mais acentuadas foram o Poder Executivo (45%) e Congresso Nacional (30%).

As pesquisas anteriores já vinham dando sinais de debilidade da estrutura judiciária que se traduziram em números desalentadores. Até mesmo quando colocados em separado, os tribunais e os segmentos do judiciário, os números persistem em baixa.

O ICJBrasil incluiu o STF na avaliação, a fim de verificar se o brasileiro difere o trabalho da Suprema Corte do restante do Judiciário. A confiança da população no Supremo Tribunal Federal é de 24%, assim como na Justiça.

Confiança - A coordenadora do ICJ, Luciana de Oliveira Ramos em seu relatório, atribui esse desempenho à intensa exposição das falhas e acertos de todas essas instituições na mídia com o desenrolar dos últimos episódios políticos. “A pesquisa captou um momento em que o brasileiro passou a acompanhar com mais preocupação os movimentos de combate a corrupção.” (...)  

“Ao ampliar seu conhecimento sobre as instituições, ele passou a acreditar menos nelas. Além disso, o descolamento das demandas da população com os interesses dos Poderes da República, colabora para uma visão menos alentadora do brasileiro”, explica a pesquisadora.

A confiança da população no Judiciário também apresentou uma queda de 10 pontos percentuais entre 2013 a 2017, passando de 34% para 24%.

As instituições mais confiáveis do país também foram mal avaliadas, especialmente a partir de 2014. As Forças Armadas caiu de 68% para 56% no período. A confiança da população na igreja católica também sofreu retração de 59% para 53%. As instituições que mais tiveram queda no seu grau de confiança foram o Governo Federal, que passou de 29% para 6%, o Ministério Público, de 50% para 28% e as grandes empresas, cuja confiança passou de 43% para 29%.

Insegurança jurídica - À exceção de redes sociais, que viu a confiança subir 61% de um ano para o outro, e da Polícia que registrou um leve incremento de 4%, a confiança do brasileiro nas outras instituições analisadas caiu. Destaques para Sindicatos (-29%), Ministério Público (-22), Poder Judiciário (-17%), Grandes Empresas (-15%), Emissoras de TV (-9%), Igreja católica (-7%) e Forças Armadas e Imprensa Escrita, ambas com queda de 5%.

Partidos Políticos mantiveram um patamar de 7% na confiança e deixaram o posto de instituição menos confiável pelos brasileiros para o Governo Federal, com apenas 6%.

Onde está a causa? Que segurança do direito possui um país onde os integrantes da justiça, não merecem apreço da população? Quase 115 milhões de processos tramitam no judiciário brasileiro. Desses 22 milhões na justiça trabalhista.

Discriminação de classes - Responsável pelas demandas em curso no judiciário, até mesmo a confiança da classe dos advogados na Justiça se alinha a sociedade civil. Em 2011 análise do sistema do judiciário brasileiro, realizada pelo instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada (Ipea), este segmento numa escala de 0 a 10 recebeu, nota 4,55, após uma avaliação critica da Justiça pela maioria dos 2.770 entrevistados.

Os resultados divulgados fazem parte do Sistema de Indicadores de Percepção Social (Sips), lançado pelo instituto. Para a maioria dos entrevistados, a Justiça trata de forma diferenciada as pessoas, dependendo da classe social, sexo e etnia.

No item da pesquisa que indaga sobre a honestidade dos integrantes da Justiça a nota média, de 0 a 10, foi 1,17. A pesquisa ainda mostrou que os autores de ações na Justiça costumam fazer uma avaliação pior da Justiça (média de 3,79) que os réus (média de 4,43).


domingo, 14 de janeiro de 2018

O MINISTRO DA FAZENDA, APLAUDE O REBAIXAMENTO

HELIO FERNANDES

Duas horas depois da decisão  da Standard end Poors, atingindo  a linha de credito do Brasil, esse era o assunto mais discutido no mundo inteiro. Supostos especialistas dos maiores órgãos de todos os países, tratavam a questão como tragédia para o Brasil. E muitos se aproximavam da adivinhação, prevendo um novo rebaixamento. Nenhum elogio.

Aqui, o grande interessado, repercussão mínima, manipulada ou esquecida de autoridades e de órgãos de comunicação. O irresponsável Meirelles deu entrevista á televisão. Poupadissimo, tranquilissimo, confiantissimo. Calmo e sem ser incomodado ou refutado, afirmou: "Não tem a menor importância, a nota anterior voltará rapidamente, o rebaixamento, não irá durar".

Logo depois, nova entrevista na televisão, agora com o ex-ministro da Fazenda, Mailson da Nobrega. Sem ser alarmista ou tentar agravar  a situação do País, afirmou, textual e irrefutável: "È um desastre. O país vai precisar de uns 5 anos para se recuperar". Os interesses pessoais do economista Mailson da Nobrega, prejudicassimos pela agencia de risco. Mas ele não fez concessões na analise ou comentário.

O presidenciável Meirelles: "Os projetos do governo e na economia, continuarão sem obstáculos". A  maior obsessão do governo, prioridade absoluta, a reforma da Previdência, está na pauta ha 19 meses,e só anda pra trás. Nesses 19 meses, teve que cortar 60% da proposta inicial. 

E apesar de terem sobrado apenas 40%, o presidente corrupto com aval do ministro sem convicções, garante: "Estamos dispostos a fazer concessões no dia 19 de fevereiro, quando a reforma começará a ser debatida".

A decisão da agencia de risco, alem dos efeitos diretos, provocará consequencias graves, fora do setor econômico. Pra começo de conversa, prova o que venho afirmando e reafirmando: "A bravata do governo a respeito da queda da inflação", não tem a importância atribuída e  propagada por Temer e Meirelles.

PS- Como não ha consumo, o desemprego continua entre 12 e 14 milhões, a inflação tem que cair.

PS2- A desavença Meirelles e Maia, chegou perto do rompimento. A controvérsia não é entre o Ministro da Fazenda e o presidente da Câmara. E sim atinge supostos  presidenciáveis.

PS3-  Com uma agravante. Meirelles tem que deixar o cargo até 7 de abril. O presidente da Câmara, sem preocupação com o calendário.

TRUMP: FALASTRÃO, DESNORTEADO, RACISTA

Faltam 5 dias para completar 1 ano como presidente e cada vez se parece menos com um ocupante da Casa Branca. Nas ultimas 72 horas ofendeu todos os países da África, que exigem desculpas. Chamado de racista por uma multidão, se escondeu, se encolheu.

Ia a Londres inaugurar a  nova sede da embaixada dos EUA. Lembrou que foi construída no governo Obama, cancelou a presença. A Primeira Ministra, Tereza May, deu a resposta que Trump merece. O prefeito de Londres, discursava, teve que interromper, os acólitos do presidente dos EUA, não deixavam que continuasse ou terminasse.

DESEMBARGADOR THOMPSON FLORES- MINISTRA CARMEN LUCIA

Devem se encontrar hoje em Brasília. O pedido foi dele, ela aceitou inesperadamente. E indevidamente. Justificativa que deveria ter montanhas de aspas: estou preocupado com o julgamento do Lula, no dia 24. Devia e deve mesmo estar contrariado, a culpa e todas as consequencias cabem exclusivamente a ele.

Ha 3 meses deu entrevista á televisão, revelou e confirmou: "O julgamento do Lula não acontecerá antes de junho ou julho". E explicou: "A pauta com processos que chegam de Curitiba, abarrotada, impossível desanuviar a pauta, muitos processos chegaram antes".

Tremenda repercussão, alegria para os lados do ex-presidente. Pânico para os que combatem Lula, e não conseguem tranquilidade com sua posição irrevogável nas pesquisas para o primeiro e segundo turno de 2018. Começaram a se movimentar. Mas ninguém acreditava na estranha e esdrúxula antecipação do julgamento.

6 meses antes do prazo marcado, com a pauta engarrafada, dominada pelos processos que chegaram ha mais tempo.O presidente do TRF4 não esperava essa repercussão negativa, apelou para Carmen Lucia. Generosa, aceitou, não pode fazer nada.

Haja o que houver no dia 24, o ex-presidente não ficará inelegível. Terá menos tempo para recurso, se a condenação for confirmada. Primeiro no próprio TRF4, depois no STJ, finalmente no STF. 

Em junho começa oficialmente a campanha eleitoral, o PT lançará sua candidatura, e os recursos ainda estarão no TRF4. Daí o desespero do  seu presidente e o apelo para o encontro-conversa vazia de hoje.

PS- Absolvido no dia 24, o arraial lulista estará festejando ruidosamente. È bom não exagerar.

PS2- Os que não admitem a volta de Lula, cercados de juristas e de "juristas", têm uma convicção irrefutável: "Lula é inelegível, ganhando ou perdendo no dia 24".
PS3- Só fazem uma concessão: Lula não será preso, mesmo que os 3 desembargadores do TRF4 confirmem a condenação do juiz Moro.

PS4- Um dos maiores coordenadores do anti-Lula, me diz,pedindo todas as reservas: "A situação do candidato Lula é excelente antes da eleição, insustentável depois dela".

PS5-Como fico surpreendido, explica: "Pode ser candidato, ser eleito, não toma posse". 

PS6- E mais conclusivo ainda: "Pode até tomar posse mas não governa".

PS7- Parece a afirmação de Carlos Lacerda sobre Juscelino em 1955: "Não será candidato. Se for, não ganha. Se ganhar não toma posse.Se tomar posse não governa".

PS8- A historia conta fato inteiramente diferente. Que pode se repetir.

VELOZES E DESENCONTRADOS

Ontem, domingo, o corrupto Temer convocou reunião no Jaburu. Vários assuntos em pauta. Principalmente, o rebaixamento do credito do país, aproximação da votação da Previdência, preenchimento do ministério do Trabalho.

Acabou exatamente ás 6 da tarde. Temer convidou Meirelles e Moreira Franco para darem uma caminhada pelo monumental Jaburu. Gozou o Ministro da Fazenda: "Vai ser bom para você que levou o tranco na economia". Meirelles não gostou, pois falou que não tem importância.

Andaram quase 1 hora, numa velocidade desapropriada e desaconselhada pela idade deles. Aliás, precisam consultar um fisioterapeuta ou preparador físico. Em pleno verão, usavam roupas de inverno, enormes.