Editoria: Helio Fernandes. Subeditoria: Roberto Monteiro Pinho

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Eduardo Cunha continua em liberdade e presidente da Câmara.

01.12.15
HELIO FERNANDES

È uma vergonha, afronta ao cidadão – contribuinte - eleitor. Depois de todas as denuncias, acusações, escândalos e mais escândalos, a impressão geral é de que fonte secara, não surgiria mais nada. Durou pouco a ilusão, o passado e o presente de Cunha não autorizavam a presunção.

Ontem, segunda, Cunha mereceu duas manchetes, praticamente iguais. Globo: "MP investiga anotação que cita propina do BGT a Cunha". Folha: "Cunha teria recebido R$ 45 mi do banco BTG".

 Está obrigado a agradecer a condicional usada pelos jornais. Não precisava, a fonte é citada e confirmada: vem de documento apreendido pela Policia Federal na casa de um assessor do senador Delcídio Amaral. Que implica não apenas Eduardo Cunha.Urgente e importante: Cunha já deveria estar fora da presidência da Câmara que ocupa catastroficamente. O Procurador Geral da Republica já teria pedido o seu afastamento do cargo, o Supremo atenderia imediatamente.

O Supremo até aos domingos 

È ou foi decisão praticamente inédita. A prisão provisória do banqueiro do Pactual, terminava no domingo, o Ministro Teori Zavaskci saiu de casa, foi ao tribunal, prorrogou a prisão, sem data marcada. No caso, foi à segunda derrota seguida, do advogado mais caro do país.

Teori se fixou num documento no qual está escrito e garantido: André Esteves pagou 45 milhões a Cunha (e a outros parlamentares), por medida provisória que interessava ao banco. O Ministro se baseou nessa denuncia para prorrogar por tempo indeterminado a perda de liberdade de  Esteves, que sem perda de tempo,renunciou a todos  os cargos e posições no Pactual.Como  é o dono do banco,tem apenas sócios e não acionistas ,  fica parecendo jogo combinado entre eles.

E deve ser mesmo, por que entregaria uma fortuna e um Banco de Investimento, construído com todas as concessões, ilegalidades e irregularidades?  

Neymar

Uma semana antes dos 23 selecionados para a escolha do melhor jogador do ano, serem reduzidos a 3 finalistas, afirmou numa entrevista de repercussão mundial:" Estarei entre os 3, junto com Messi e Suarez". Acertou em cheio, a indicação de Suarez, excesso de solidariedade. Cristiano Ronaldo não está no melhor da carreira, mas merece, e Messi é o Messi.

È possível que Neymar não receba bola de ouro, aos 23 anos. No momento ninguém é melhor do que ele, mas até o terceiro lugar será excelente.   Dentro do critério da mais autentica razoabilidade ou credibilidade, ganhará o troféu. Mesmo que não agora.

China - EUA

Obama e Xi Jinping, presidentes das duas maiores potencias do mundo, tiveram conversa reservada de mais de uma hora, na França, na conferencia sobre o clima. Ao contrario do que acontecia com a União Soviética, cordialidade e entendimento. Isso é indispensável, apesar dos regimes políticos e econômicos divergentes, principalmente neste instante de terrorismo. A China teve 38 mortos num ataque do Estado Islâmico, apesar de só ter feito a comunicação, praticamente um mês depois.

Pedro Paulo, "agressor de mulheres"

Foi chamada assim pela professora Thais Martins, respondeu com um palavrão, e o gesto reconhecido como obsceno com os dedos da mão. Já havia sido vaiado quando começou a falar. É a terceira vez na presença de Eduardo Paes, seu patrono. A candidatura dele estava morta mas insepulta. Foi cremada ontem, em Madureira, num acontecimento importante.

1- O Estado de S.Paulo deu manchete igual ao Globo e Folha, só recebi o jornal mais tarde. Acólitos, apaniguados e associados de Cunha acham que ele ganha na Comissão de Ética e não haverá recurso para o plenário. Deve ter conversado com Aécio e Dilma, nenhuma surpresa.

2- Pode até acontecer, nunca na historia política e parlamentar do país, aconteceram fatos tão estarrecedores como os de agora. Mas se Eduardo Cunha for mantido como presidente da Câmara, tanto "esforço" para uma permanência inútil, O cargo não servirá para coisa alguma.

3- Mal comparando, Getúlio Vargas esteve no Poder 15 anos seguidos e nunca teve vice Presidente. Que era o segundo e não o terceiro na hierarquia presidencial.
.........................................................................................................................................
Nossos leitores podem fazer comentários e se comunicar com os colunistas, através do e-mail: blogheliofernandes@gmail.com
As respostas serão publicadas aqui no rodapé das matérias. (NR).



Novo CPC não referenda o processo trabalhista

(...) Me preocupa, e muito, o fato de uma sequencia de Encontros de magistrados e juristas, não tenha influenciado o bastante, para quebrar a ‘soberba’ e a ‘arrogância’ do judiciário que amarga nas últimas pesquisas, índices baixíssimos de aprovação.
01.12.15
ROBERTO MONTEIRO PINHO   
                                         
Juízes de todos os tribunais participaram do 9º Encontro Nacional do Poder Judiciário. O objetivo do evento é avaliar as políticas implementadas ao longo de 2015 e traçar as novas estratégias e metas para 2016. Falando para os presentes, do STF e do CNJ, ministro Ricardo Lewandowski, anunciou a implementação do PJe “de forma paulatina e segura, com consenso dos usuários” e das audiências de custódia, este último, focado na demora em liberação de presos.
Mas foi falando em “desatar o nó da grande litigiosidade vivida no país, o presidente da Suprema Corte afirmou que o Judiciário deve cada vez mais estimular os métodos alternativos de resolução de conflitos e maior eficiência nas tramitações processuais”. Consonante ao ministro, o jurista Dalmo Dallari proclamou um esforço do judiciário na defesa dos direitos humanos.
Preocupa-me, e muito, o fato de uma sequencia de Encontros de magistrados e juristas, não tenha influenciado o bastante, para quebrar a ‘soberba’ e a ‘arrogância’ do judiciário que amarga nas últimas pesquisas índices baixíssimos de aprovação.
Só para dimensionar o estrago moral que isso traduz, um dos judiciários que obtém o maior índice de aceitação é o inglês, com 80%, enquanto o brasileiro fica no marasmo de 35%, número baixo, que afeta inclusive a economia e o desenvolvimento social do país. Nenhuma nação no planeta possui um número tão alto de ações, e também a alta remuneração dos atores do judiciário.
Em 2014 existiam no país, um litigiosidade alarmante, 100 milhões de processos (o relatório anual feito pelo CNJ revelou que o total de processos em tramitação no Poder Judiciário brasileiro tem aumentado gradativamente desde o ano de 2009, quando era de 83,4 milhões de processos, até atingir a tramitação de mais de 140 milhões de processos em 2020).

Essa história desta visibilidade para aplacar a ira da comunidade que os reprova, em que os juízes promovem todo ano, não me agrada. Isso nos remete aos ‘incidentes em picadeiros de circo, quando o leão avança no domador, e logo a seguir, o apresentador coloca em cena bailarinas exóticas, palhaços e malabaristas’. Pensando assim, folheio o novo CPC, artigo por artigo, e me deparo com um dos seus mais importantes, o que trata da mediação e a participação do advogado na negociação entre as partes.
Sabe-se que os códigos foram criados para serem seguidos. Na linha de pensamento de Pitágoras, “O universo é uma harmonia de contrários”, o escrito jubila esta simbiose de contrariedade entre os juízes, em relação aos códigos. O obvio é que o advogado tem que estar presente na avença por dois aspectos: a defesa do cidadão e do basilamento do processo quanto ao estado juiz.
Lembrando que nos anos 40, o nosso País era essencialmente agrícola, (a cultura do café era predominante), daí que a relação entre capital e trabalho não apresentavam maior complexidade, e  por isso o processo trabalhista foi concebido para ser simples e célere, por essa razão foi instituído o ‘jus postulandi’, (art. 791, da CLT). "Os empregados e os empregadores poderão reclamar pessoalmente perante a Justiça do Trabalho e acompanhar suas reclamações até o final." Ocorre que os conflitos entre capital e trabalho se tornaram complexos e o processo trabalhista, bastante técnico.
O processo possui inúmeras situações técnicas, como prazos, audiências, provas, conflitos de jurisdição e assim sucessivamente, passando por subsidiariedade dos códigos (norma do art. 769), e agrega as mais de 400 súmulas do Egrégio TST. O Novo Código de Processo Civil (Lei 13.105 de 2015) e da Lei de Mediação (Lei 13.140 de 2015) não trazem ilusionismo, e podem se traduzir, para isso é necessário colocar a magistratura no seu devido lugar, os juízes precisam pensar na comunidade, o que não ocorre.


Os fatos políticos em análise

01.12.15
FERNANDO CAMARA

 A prisão de um senador nas condições em que aconteceu a de Delcídio do Amaral (PT-MS) é um marco jurídico constitucional. As reações que sucederam os fatos se assemelham a um teatro de horrores. E, pelo andar da carruagem, muito ainda deve vir à tona. É inacreditável, entretanto, a resistência da presidente a essa avalanche de enxofre que vem se espalhando de Curitiba a Brasília.

Tanto Bumlai (e seu inseparável aposto “amigo de Lula”), quanto o banqueiro André Esteves e Delcídio não têm o perfil para aguentar muito tempo na prisão sem comprometer o establishment . Eles não têm o viés ideológico de José Dirceu ou Delúbio. O argumento de razões humanitárias ofertado por Delcídio diante dos agentes da PF soou risível. Principalmente porque, a essa altura do campeonato, eles já sabem que foram literalmente abandonados pela companheirada.

Sobre a prisão do Líder do Governo no Senado, Dilma não deu uma só palavra, nenhuma satisfação à população, como se nenhum compromisso tivesse com a escolha e com a atuação de seu liderado.

 Mensagem à Garcia

O senador falou, em depoimento à PF, que tinha informações de que o vice-presidente Michel Temer tinha relações próximas com o ex-diretor da Petrobras Jorge Zelada, também preso pela Lava Jato. Ele sabe muito bem que Temer não falava com o Zelada, sabe com quem ele manteve intimidades... Assim enviou recado direto ao vice de Dilma e a dois influentes, influentes e poderosos senadores.

O "Boa Praça"

Delcídio é tido como o senador "boa praça", aquele que está sempre de bem, e com sorrisos, voz empostada, acessível a todos, disposto a explicar exaustivamente o seu ponto de vista. Tem trânsito, é considerado boa fonte para a imprensa, sempre cuidadoso com o uso das palavras. Sua prisão no exercício do mandato deixou todos perplexos.

Enfermidade

Quando todos ouviram a gravação, identificaram a inconfundível voz do pantaneiro. Quando eu prestei atenção ao conteúdo do áudio constatei que o senador estava acometido de microcefalia (tem certeza que você quer brincar com algo tão grave quanto microcefalia?).

Delcídio Amaral nem sempre foi bem visto e bem quisto pelos seus pares do PT, e assim ficou com a alcunha de Pelicano, que é o resultado de Petista + Tucano.


Com a prisão de Delcídio são revelados com surpresas alguns fatos como as cópias das delações premiadas do Nestor e a do Fernando Baiano, o documento apreendido na casa de Diogo Ferreira, chefe de gabinete do senador. Um outro papel descreve uma manobra legislativa em que afirma que o deputado Eduardo Cunha recebeu R$ 45 milhões do BTG.

Onde está o dinheiro?

Estando Delcídio do Amaral preso e aparentemente sem saída, e sem respostas que convençam o seu não-envolvimento, restam várias perguntas a serem respondidas, dentre elas, onde está o dinheiro que o senador recebeu? Quanto?

Resposta rápida do STF

Tendo seus membros constrangedoramente citados, o STF respondeu rápido e prendeu o senador no exercício do mandato. Nem parece ser o mesmo Tribunal onde tramitam investigações e inquéritos sobre outros 180 parlamentares.

" Criminosos não passarão sobre a Constituição da República. O crime não vencerá a Justiça", disse a Ministra Carmen Lúcia. Creio que a ministra trabalha para não aumentar o número de processos parados...

Matuch - Crime Continuado e Inafiançável

Um senador exerce seu mandato 24 horas do dia e não lhe é permitido bravatear em nenhum segundo sequer. Assim, o que um senador fala, vale o tempo todo. Quando Delcídio ofereceu fuga a Nestor Cerveró, fez uma oferta em nome do Senador da República, e a oferta é um ato que não cessa. Com motivações a serem esclarecidas, cometeu um crime que é considerado continuado, em flagrante e inafiançável.

Resposta Rápida do Senado

O Senado paralisado pelos fatos respondeu rápido, concordou com a prisão, optou em não a arriscar a ouvir as possíveis manifestações no final de semana, votou! Votou olhando em direção às ruas pela janela. Pressão funcionou.

O PT de  Rui Falcão

 Diferente do que fez por José Dirceu e por João Vaccari, abandonou o senador e terminou provocando um mal estar no partido, uma vez que a bancada na Casa não foi consultada, tampouco o governo. E, abandonado, Delcídio provavalmente entregará alguns. Em seu primeiro depoimento, por exemplo, mencionou proximidade entre Dilma e Cerveró , se colocando à margem da indicação de Cerveró para a Petrobras.

PT no Senado

Articulados pelo senador Jorge Viana, senadores do PT votaram contra a prisão, as exceções foram Walter Pinheiro e Paulo Paim. Fatima Bezerra estava viajando.

Investigados

Lobão absteve-se, Collor votou contra. Jader foi contra o voto aberto e, após perder a questão, votou sim, a favor da prisão. Ivo Cassol, condenado a regime fechado, votou sim.

Conselho de Ética

O presidente do Conselho, senador João Alberto votou contra a prisão, o único do PMDB. Presidente do Conselho de Ética.

PMDB

Sim 17, não 1, abstenção 1. O resultado do PMDB, comparado ao do PT, indica que os dois partidos seguem caminhos opostos. Enquanto um foi fiel ao líder, o outro quis tirá-lo logo do colo, de forma a tentar deixar o “problema” Delcídio longe do Congresso.
 Quem Dilma escolherá para exercer a Liderança do Governo no Senado?

Ela está com dificuldades em escolher o líder, porque os petistas não querem. Alguns têm receio de virar alvo de denúncias. Além disso, o fato de o governo estar enfraquecido põe os líderes na obrigação de defender medidas impopulares e ver o nome associado ao desgaste governamental. O governo precisa urgente de um grupo de líderes que consiga dar corpo às votações, em especial do PLN 05, que altera a meta fiscal. Enquanto não houver votação, Dilma corre o risco de responder por crime de responsabilidade. E nada indica que será semana o governo conseguirá votar alguma coisa. 

André Esteves, vem mais por aí

BTG comprou a prazo 50% da Petrobras África, na gestão de Graça Foster, por U$ 1,5 bi. A avaliação da Cia era de U$ 6 bi. A negociação foi direta e não houve concorrentes. A Petrobras África tem campos de petróleo em Angola, Moçambique, Benin, Tunísia, Turquia e Nigéria. Só neste último, a produção é equivalente a R$ 1,2 bilhões por ano. Isto é, em três anos tem o investimento de volta. Na degravação do Delcídio, ele comprova a transação na página 38. E com a transformação da prisão dele de temporária em preventiva, é possível que ele acabe cobrando algo sobre isso. 

Bumlai

A prisão de José Carlos Bumlai, também conhecido como sendo o churrasqueiro do Lula, isto é, aquele que fazia os churrascos para o ex-presidente, ficou reduzida aos cerca de R$ 500 milhões de empréstimos não pagos ao BNDES, e aos empréstimos não pagos ao péssimo empresário Schahin, responsável pela construção da barragem que ruiu em Apertadinho/RO.


Corumbá, cidade de Bumlai e de Delcídio, entrou para o mapa. A tia do Cláudio que estudou na escola primária com o churrasqueiro, lembrou que ele frequentava as aulas, mas não levava os materiais nem os deveres. Usava os dos outros.

Camargo Correa

No acordo de leniência, a Construtora concordou em dedurar as outras construtoras e a pagar R$ 1 bilhão. Assim, perdeu os anéis, as sandálias (Havaianas), a Arroz Sem Sal, com 60 mil hectares, e negocia outras duas fazendas com 70 mil hectares cada. 

Eduardo Cunha

Prometeu à bancada da Agropecuária que resolveria os procedimentos de definição de tramitação do Impeachment.  Sem sossego, ele só pensava em como desarmar a bomba que está prestes a explodir no Conselho de Ética na terça-feira.


Até que o Sr. Diogo Ferreira o arrastou para um novo olho de furacão. O da MP 608 e de R$ 45 milhões. Agora, ele diz que é tudo armação. Já disse outras vezes e as afirmações ruíram. Se tem razão ou não, as investigações mostrarão. 

domingo, 29 de novembro de 2015

Fatos raros ou ignorados sobre Prestes

30.11.15
HELIO FERNANDES

Atendendo a pedido de Cícero Marino de Padua, que prepara trabalho para universidade dos EUA, faço esforço de memória para lembrar episódios que não estão nas biografias sobre a “Coluna Invicta escrita ha dezenas de anos”. Mas que deveriam constar obrigatoriamente do livro de Aarão Reis, historiador e ainda por cima comunista militante nos anos de chumbo, publicado este ano. 

E ainda mais grave a ausência na Historia escrita pela filha Anita Leocádia, está nas livrarias apenas ha três meses. Ela declarou que só iria escrever sobre o Prestes, líder comunista, não publicaria uma linha sobre a sua vida particular, é um direito como filha mas não como biografa e historiadora com outros quatro mestrados.

Alem do mais os fatos importantíssimos da vida sensacional do "Cavaleiro da Esperança", não podem ser esquecidos, foram vividos por ele, fazem parte, dos 60 anos que pertencem á historia. Como Anita Leocádia só foi conhecer o pai aos 46 anos, pode ser que a falha tenha sido da pesquisa. Tudo começou em 5 de julho de l922, um movimento heroico no Rio, contra o governo de Artur Bernardes, que ainda nem havia tomado posse. Alguns ficaram nas areias de Copacabana, praticamente deserta e isolada. O Tenente Eduardo Prado, com a barriga toda enfaixada, foi para o Hospital Central do Exercito.

O Presidente Epitácio Pessoa foi ao hospital, parou na cama do tenente, afirmou consternado: "Tanta bravura por uma causa inglória". O tenente puxou violentamente as faixas, morreu na hora. Desesperado, Epitácio Pessoa teve que ser socorrido. Anos mais tarde, nas "Memórias", confessou que o episodio foi inesquecível na vida dele.

Prestes só aparece na Historia em 5 de julho de l924, a comemoração dos 2 anos de l922. Está com 24 anos. O capitão mais jovem da historia do Exercito de todos os tempos. Começa então a imortalizada "Coluna Prestes", sem nenhum objetivo de Poder, vão para o norte, depois Paraná e Rio Grande do Sul, o governo e o poder ficam exatamente do lado oposto. Assumem um compromisso: assim que terminar o governo Bernardes, faltam 2 anos, deixam o território brasileiro, se internam no país mais próximo. Prestes inicialmente vai para a Bolívia.

Aqui, deixo a historia encadeada, que tem no mínimo 60 anos, passo a relatar fatos isolados, até mais importantes. E para melhor compreensão e facilidade, vou numera-los.

1- O próprio Prestes escreve diversas vezes, que custou a "ser" comunista. Em 1930 está em Montevidéu, é engenheiro, contratado para uma obra. Getulio fora derrotado para presidente, não pensa mais na Revolução. Mas Osvaldo Aranha e alguns tenentes retomam as negociações. Com o assassinato do governador da Paraíba, João Pessoa, (sobrinho do Presidente Epitácio) a Revolução vive ou revive.

2-Siqueira Campos, um dos maiores amigos de Prestes e João Alberto, que participou da "Coluna" inteira, vão a Montevidéu convidar Prestes para chefiar o movimento. “Pergunta imediata”. A revolução é comunista?”“. Assombro dos dois amigos, Prestes nem havia  se declarado comunista, ele mesmo conta que levou mais de 10 anos até se definir.

3-Resolvem ir embora, os dois pegam um avião Latacoera, de uma empresa chamada Condor. Levanta e cai logo. Siqueira Campos, campeão de natação do Exercito, se joga no mar, dois dias depois o que sobrou dele, é recolhido todo comido de peixes. João Alberto, que não sabia nadar, se agarra na asa do avião é salvo, fez carreira fantástica. Prestes sofreu muito com o acidente e a morte de Siqueira Campos. Não tinha nada a ver, não esqueceu o desastre. Ninguém publicou nada sobre o desastre e o sofrimento de Prestes. È impossível que não tenham sabido.

4-Em l932, sozinho, isolado, sem saber se já é comunista, embora escreva, "leio Marx dia e noite", viaja para a União Soviética, fica 3 anos em Moscou, Não acontece nada, em março de l935 consegue autorização para voltar ao Brasil e fazer a revolução comunista. A revolução fracassada, completou 80 anos na ultima sexta feira.

5- Com Prestes veio o alemão Harry Berger, segundo seu advogado Sobral Pinto , o homem mais torturado da historia do Brasil.  Preso num Regimento de Cavalaria não podia ficar sentado, em pé, deitado, enlouqueceu.  Com a anistia, de 1945, foi colocado num navio para Hamburgo, morreu 6 ou 7 anos depois, sem saber de nada.

6-Prestes foi preso em l936 levado para a Policia Central, o Chefe de Policia era o antigo tenente Felino Muller.  Expulso da coluna por covardia e até irregularidades com dinheiro da tropa, torturou Prestes psicologicamente, não tinha coragem de tortura-lo fisicamente. Levado para a Casa de Correção, julgado e condenado duas vezes, uma a l7 anos, outra a 40.

7-Ai aconteceu um fato assombroso, rigorosamente verdadeiro, mantido inédito por ordem do ditador Vargas. O Brasil não tinha relações diplomáticas ou comerciais com a União Soviética. Stalin mandou um alto elemento do Politburo, conversar com Vargas. Apenas um recado ou pedido. "Agora que somos aliados, não tem sentido manter preso o camarada Prestes”. Vargas respondeu que ia fazer consultas, chamou o Ministro da Justiça, deu ordens para transferir Prestes para a Penitenciaria da Frei Caneca.

Em pleno centro da cidade, num bairro residencial. Longe dos outros presos, construíram uma casa de madeira, 2 quartos e uma sala, cozinha e banheiro. E o mais importante: recebia visitas fartas, (e o que adorou mais) do que tudo: recebia os irmãos comunistas Pedro e Paulo Motta Lima, escritores e intelectuais como Caio Prado jr., Carlos Drummond de Andrade, e o que adorou mais ainda, recebia livros e jornais diários, nunca esteve de l94l a l945, na Casa de Correção como está no livro da filha. Enviava e recebia cartas, só faltava à liberdade.

8- Ficou nesse regime até março de l945, quando foi libertado. Duas decisões surpreendentes. -1- Lançou a constituinte com Vargas. 2-Fez um comício de mais de 100 mil pessoas no gramado e nas arquibancadas do Estádio do Vasco. Tratou assim: "vocês só pensam numa geladeira maior, num radio enorme". Ainda não havia televisão, tinham radio para ouvir as novelas da Radio Nacional. O povão saiu chorando.

Em 2 de dezembro desse mesmo 1945, derrubada a ditadura, houve a eleição com a mais estranha e  extravagante legislação. Todo cidadão podia se candidatar por 7 estados, simultaneamente. Prestes se elegeu deputado e senador pelo Distrito Federal. Tinha que optar lógico, preferiu o senado.  

10- Não se destacou, em l948 o Partido Comunista foi colocado na clandestinidade, soube pelo antigo advogado e depois grande amigo, Sobral Pinto estavam juntos quando Prestes voltou em l979. 

A ultima vez que estive com Prestes foi em Cuba, em l987, num seminário sobre divida externa. 61 brasileiros convidados, Lula e outras notabilidades. Só dois falaram: Prestes e este repórter. Escrever sobre Prestes, não ha tempo para terminar, mas fatos inéditos, difícil. Fiz o maior esforço para ajudar o trabalho de Cícero Marino Podia.

Aécio e Delcídio dominarão a semana

Depois de um longo e retumbante silencio, preservando o corrupto Eduardo Cunha, o presidente do PSDB, reaparece com estardalhaço. Contra quem? Tenta atingir o PT, pedindo a cassação do senador que está preso á disposição do Supremo. A corrupção do presidente da Câmara não tem nenhuma duvida, entrelaça dois países, do Brasil para a Suíça e vice versa. Isso não motiva nem Aécio nem o seu partido. 

Mas hoje ou amanhã o pedido da cassação estará no Conselho de Ética, demora um pouco por causa da burocracia, mas Delcídio não se salva, será enviado a Curitiba, objetivo fundamental e até único de Aécio.

Pesquisa Datafolha

Ha muito não aparecia pesquisa sobre a sucessão presidencial. Todas as justificativas, faltam 3 anos para a eleição, a não ser que a analise sirva (?) para uma data mais perto. Como não foi ressalvado, aceitemos que seja para 2018. Fizeram quatro levantamentos, em dois o vencedor é Aécio, em outros dois é Dona Marina.
Dona Marina vai para a terceira candidatura, continua sem chance, mas conserva a posição de "candidatura de renovação".

Aécio é presidente do partido, mas depende de São Paulo, ou mais especificamente de Serra e Alckmin. Serra é uma incógnita, mas Alckmin uma realidade. Todo o seu empenho ou trabalho de bastidores, é para que não haja eleição antecipada. Se houvesse, para se candidatar perderia um longo período de governador. 

Para 20l8 já tem acordo com o PSB, o Socialista de Eduardo Campos. Pode não ganhar, mas complica a vida de Aécio. Difícil mas não impossível, um acordo entre eles.

Com 3 anos de antecedência já consideram Lula liquidado, abandonado, derrotado. Não ha duvida: depois de Dona Dilma e até por causa dela, ninguém sofreu desgaste tão espantoso. Vem sendo cercado por todos os lados, a cada dia surge um novo personagem com supostas ligações espúrias com ele. Podem atingi-lo e retira-lo da disputa. Se depois de tudo que vem acontecendo, sobreviver, é no mínimo apressado ou até leviano, "derrota-lo" com tanta antecedência.

O futuro do banqueiro audacioso 

Ganhador de dinheiro por ambição e por saber aproveitar oportunidades, não apareceu como personagem da Lava jato por acaso. Farto de ganhar dinheiro, queria transformar tudo em Poder, com letra maiúscula e valendo muito mais do que a caixa volumosa mas de importância restrita. Por isso fez doações volumosas para os partidos, 9 milhões para um, 7 milhões para outro, 5 milhões para um terceiro. (O PSDB, do ínclito e combativo Aécio Neves, é o segundo (7 milhões) na hierarquia financeira das “doações de campanha”).
  
Confessou na prisão, "estou arrependido, voltarei aos negócios bancários, exclusivamente". Essa pode ser a sua vontade, mas não depende mais dele, nem adiantou contratar o advogado mais caro do Brasil que não conseguiu liberta-lo no Supremo . 

A revolta contra a corrupção 

Não se fala noutra coisa. Direta ou indiretamente. Expectativa sobre o que fará o Supremo. Mandou prende-lo, transferiu-o para uma penitenciaria comum, não tem foro privilegiado, pode ir para Curitiba. 

Enquanto só pensava em transformar dinheiro em Poder, gastou fortuna para comprar uma biografia, toda ditada por ele.  No momento é o grande assunto. Nas ruas, nos escritórios, nos bares e restaurantes, até nos estádios de futebol a reação é violenta. A corrupção não começou agora. Sempre existiu, mas depois da chamada redemocratização, atingiu o auge em toda a Historia.

FHC afirma todo dia, "só converso com o Lula quando ele se explicar". Ora, o próprio FH deve ao país, montanhas de explicações, desde que comprou a reeleição, pagando á vista, até os escândalos vastos e volumosos das "privatizações". Entregou empresas importantes, recebendo com o que chamei com ele presidente, de "moedas podres".

Na época, a Comissão de Desestatização, proporcionalmente deveria ter alcançado a importância, pelo menos dez vezes maior do que o mensal ao. Alem do mais, a reeleição comprada por FHC é a responsável pelo segundo mandato de Dona Dilma. Se continuasse a democrática alternância do poder, Dona Dilma teria ido embora, o substituto teria que encontrar uma solução.  Quem destruiu o país, obrigado a reconstruí-lo nos escombros, impossível.

Nos últimos anos, a corrupção atingiu níveis estarrecedores, inacreditáveis, inimagináveis. Não quero diminuir a culpa ou o estarrecimento diante de tanta roubalheira. Mas a síntese de tudo, pessoalmente, é a eleição e a permanência no cargo, de Eduardo Cunha. Mantido vergonhosamente, ao mesmo tempo, pelo governo e pela oposição, como o terceiro homem, na hierarquia do Poder. 

Não ha pessimismo ou otimismo, apenas a esperança na Lava jato e no judiciário, com letra maiúscula.
.........................................................................................................................................
Nossos leitores podem fazer comentários e se comunicar com os colunistas, através do e-mail: blogheliofernandes@gmail.com

As respostas serão publicadas aqui no rodapé das matérias. (NR).

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Coalizão contra o Terrorismo.

27.11.15
Hélio Fernandes

O presidente Holland está tentando juntar potencias para combater a covardia, a ameaça mesmo vazia mas igualmente assustadora, a  possibilidade de implantar a incerteza em todos os lugares. Desde segunda feira, terminando hoje, sexta, conversou com Cameron, Merkel, Obama e ontem, quinta estava em Moscou, com Putin, como antecipei, era elementar, Putin fez carreira na KGB, não se esquecerá jamais. 

Ontem, sexta ao meio dia Holland chegava a Paris, satisfeito não só por voltar para casa, mas também por participar da emocionante homenagem aos 13 mortos da tenebrosa e inesquecível sexta feira 13.

A coalizão está sendo tentada, ainda distante de ser consolidada. Seria fácil, se fosse sem tropas, vontade quase unanime dos parceiros. Mas sem tropas até os terroristas agradecem.

Aécio Neves abandona uma omissão.

Na sessão que pretendia libertar Delcídio pelo voto secreto, o presidente do PSDB não quebrou o silencio durante 4 horas. Não fosse  a competência e a velocidade do líder Cássio Cunha Lima, o voto aberto teria sido derrotado.

Agora, o falastrão reapareceu, quer faturar e complementar a vitoria. Declarou publicamente. "Cabe ao presidente da Mesa representar contra o senador Delcídio e pedir a sua cassação ao Conselho de Ética.Se não fizer eu o farei na segunda feira".

O Conselho é de ética, mas o comportamento de Aécio não é. Teria sido, se o PSDB que ele preside tivesse denunciado e exigisse pelo voto o afastamento de Eduardo Cunha da presidência da Câmara e imediatamente providenciasse a sua obrigatória cassação. Não fez nada, perdão, ficou meses negociando, a impunidade dele em troca do impeachment da presidente.

Agora os objetivos são subalternos, subservientes, até, usando o lugar comum, maquiavélicos. Cassando o senador, ele perde o foro privilegiado, vai para Curitiba. Abandonado pelo PT e por muita gente, Aécio acredita que facilmente aceitará a delação premiada, o PT não se salvará.

“Como “no verso famoso de Antonio Maria, o PT incorporou o verso inteiro, transformou a poesia na confissão:” Vim pela noite tão longa, de fracasso em fracasso”. Só que o  PT se arruinou 24 horas seguidas desde que chegou ao poder.

Menos de 2002 a 2006, incontestável e inacreditavelmente nos 8 seguidos, até o despenhadeiro de agora, irreversível. Isso é fácil de perceber, Aécio dá o tiro final, enquanto trabalha pela cassação da chapa(inteira) Dilma  -Temer.

O que acontecerá com o dono do Pactual?

Banqueiro tem vida privilegiada, mas foro não. André é o primeiro banqueiro preso , na que outros, até  até mais importantes não merecessem. E não só no Brasil. Em 2007, nos EUA, 5 mil (isso mesmo) banqueiros emprestaram dinheiro a quem não tinha garantias nem recursos para pagamento, provocaram formidável crise financeira que se espalhou pelo mundo.

Eles não perderam nada, os cidadãos é que perderam tudo, tiveram casas e outros bens penhorados, foram á falência, o governo prestou socorro, a quem? Aos banqueiros.

Estou lembrando disso porque André Esteves foi preso pelo Supremo e teve o, pedido de liberdade, recusado também pelo Supremo.


Está numa penitenciaria para presos comuns, é isso que dói nele e no seu advogado mais caro do Brasil.: eles são incomuns, não reconheceram um fato publico e notório.

Comentários:

Cabe unicamente ao Senado Federal decidir sobre a manutenção da prisão de um senador Nunca me senti a vontade para redigir um texto,notadamente porque todos sabem,qual é a minha posição em relação ao Partido dos Trabalhadores. Mas aqui,não se trata aqui de defender o senador Delcídio Amaral,ou qualquer outro congressista,mas tão somente de observar e, principalmente, cumprir uma determinação constitucional. A manutenção ou não da prisão preventiva do líder do Governo no Senado, senador Delcídio Amaral do PT de Mato Grosso do Sul depende da avaliação do plenário da Casa. De acordo com a Constituição Federal, deputados federais e senadores não poderão ser presos, salvo em flagrante de crime inafiançável. O prazo para votação,pelo Senado é de 24 horas. Na manhã desta quarta-feira, 25, o senador Delcídio foi preso pela Polícia Federal por supostamente estar atrapalhando apurações da Operação Lava Jato. Ele foi acusado de dificultar a delação premiada do ex-diretor da Petrobras Nestor em