Editoria: Helio Fernandes. Subeditoria: Roberto Monteiro Pinho

quarta-feira, 12 de julho de 2017

APROVARAM A REFORMA TRABALHISTA QUE TEMER GARANTIU AOS EMPRESÁRIOS

HELIO FERNANDES

Era uma das metas-objetivos desde que assaltou o poder, na conspiração parlamentar acumpliciada com Eduardo Cunha. Assim que assumiu em 12 de maio de 2016, (exatamente ha 14 meses) insistia e repetia: "Vou reformar a administração, começando pelas reformas Trabalhista e da Previdência ".

Durante esse tempo todo, não avançou um ponto que fosse. Assumiu impopular, fiou impopularissimo, o Datafolha, na pesquisa, ter encontrado apenas 7 por cento dos que acharam seu governo bom. A opinião publica tem seu próprio julgamento, tenebroso para Temer. Mas está  esperando outro levantamento. Mas tem que ser rápido. 

 Se demorar, a pesquisa terá que ser sobre a repercussão da saída dele do poder. E a reforma de ontem, que será entregue a Temer amanhã para a sanção, não ajuda  nem aumenta em nada, sua popularidade e seu prestigio. Durante esse tempo todo teve que se explicar com o alto empresariado. A primeira promessa de Temer foi essa mudança trabalhista.

Com as mais diversas mentiras aos representantes dos trabalhadores, os empresários iam se irritando. E surpreendentemente, Temer via e ouvia jornais, rádios e televisões, divulgarem: "O mercado e os grandes empresários  estão apoiando Rodrigo Maia"

Finalmente Temer conseguiu aprovar não uma Legislação trabalhista e sim um instrumento LEGAL, de total subserviência ao patrão. Teoricamente, só ficam intocáveis o 13% salário e o FGTS, porque o governo precisa desse dinheiro para a Previdência. È possível que o grande empresário continue sendo o maior sonegador e devedor da Previdência. 

Os trabalhadores de todos os setores, sempre foram dominados pelos patrões. Quem não conhece historia de arbitrariedade patronal? Agora, essa "conversa" entre os patrões poderosos e os trabalhadores que precisam do emprego, uma farsa, ou teremos greves repetidas, a cada exigência por "acordo", da parte  dos patrões.

A reforma é uma agressão ao trabalho, exatamente quando no mundo inteiro, eles conquistam mais força e mais direitos. Para  abrir uma janela de esperança, Temer e o falastrão Meirelles, retumbaram: "Temos 14 milhões de desempregados.Esse numero irá desaparecer rapidamente". Todo o país, (em cada residência existe pelos menos uma pessoa sem trabalho)quer saber como farão essa mágica.

Criar emprego sem investimento. Apenas com a sujeição, quase humilhação do trabalhador.

A COMPLICADA DELAÇÃO DO CORRUPTO EDUARDO CUNHA 
E A SURPREENDENTE CONDENAÇÃO DE LULA

Sempre foi cogitado e até planejado o depoimento do ex-presidente da Câmara. Ele mesmo insuflava essa ideia. Mas com a visita do corrupto Batista ao corrupto Temer, ficou publico: o empresário sustentava Cunha com altas somas. Temer ouviu, concordou, respondeu, "tem que manter isso".

Mas como mudou o cenário, mudaram os personagens, e também os alvos dele. Mas a confusão surgiu com os vários cadernos, em que Cunha foi escrevendo suas recordações ou memórias. São mais de mil paginas, em letras ilegíveis e intraduzíveis.

O pessoal da Força Tarefa só teve ou encontrou uma solução. Requisitaram muitos gravadores, Cunha lê o próprio texto, que vai sendo gravado. Quando acabar, entrega os cadernos, mas o fundamental já está preservado e conhecido.

Duas alterações de Cunha, em relação ao seu projeto de delação. 

1- Temer não será respeitado, Cunha vai entregá-lo. Quando voltou da Alemanha, Temer afirmou: "Tenho ZERO de preocupação com a delação do Eduardo Cunha".

2- Como é bem informadíssimo, e está em Curitiba, assim que o juiz Sergio Moro assinou a condenação de Lula (9 anos e meio, a primeira). Ficou assombrado, assustado, pediu para adiar o depoimento. Foi atendido. Lula voltou ás manchetes dos órgãos de comunicação. A grande preocupação do país. Até quando?

O FUTURO DE LULA, COMEÇANDO O DESTINO ARRISCADO DE MORO

Para o ex-presidente, é mais do que uma condenação. É um pesadelo,preocupação, permanente expectativa. Inexplicável e incompreensivel. Foi o processo mais esmiuçado, detalhado, devassado de todas as maneiras.

A investigação demorada e aprofundado apenas de uma denuncia, leva a uma duvida ou duas conclusões.

Se tiveram que examinar e reexaminar meses e meses o mesmo problema, é porque a falta de conclusão permanecia. O convencimento da culpa, não era incisivo, elucidativo, definitivo.

Vendo pelo outro lado ou com olhos diferentes, Sergio Moro pode dizer: "Quis eliminar todas as restrições". A partir do dia 3 (10 dias) eu e todos os jornalistas noticiamos que o processo de Lula estava pronto para a assinatura de Moro. Este repórter acrescentou: Moro tirou o processo do cofre colocou em cima da mesa. Quando isso acontece, é a véspera do ato final.

Mas nenhum jornalista sabia de coisa alguma. Eu se soubesse, revelaria imediatamente, como fiz em 1963, fui preso e julgado pelo Supremo. Mas não sabia de nada.

Quem agora enfrenta um roteiro precipitado e na certa tumultuado, é o próprio Moro. De uma certa forma, 9 anos por duas sentenças, é uma condenação. Mas não tão elevada quanto tantos esperavam. Haverá recurso para a instância de Porto Alegre, que pode anular o ato de Moro.

De qualquer modo, Lula esperava a sentença. Moro pode receber de Porto Alegre, aceitação do recurso que não esperava.

PS- Quando acabava esta matéria, recebo a informação. O Triplex valeu 9 anos para Lula.

PS2- O processo sobre o sitio de Atibaia, que está praticamente terminado (mas ainda no cofre), deverá ter condenação maior.

A EXPLOSÃO DA CONDENAÇÃO DE LULA

A sentença do Juiz Sergio Moro, saiu ontem, exatamente ás 3,15, lógico, da tarde. O ex-presidente soube imediatamente, ás 3 e meia já estava com o documento e o apartamento com muita gente. Tentou ler, mas era difícil. Estava rigorosamente normal, o celular não parava, entregou a um amigo, com a recomendação: "Não atendo ninguém". Corrigiu: "Alguém é possível que eu precise atender".

O documento tem 238 laudas, quanto tempo o juiz precisou para redigir? Numa entrevista coletiva, perguntaram ao Premio Nobel Garcia Marques, em quanto tempo escrevia um romance. Resposta: "30 dias ou nunca mais". Se escrever 15 laudas por dia, não é muito, 450 no fim do mês pode entregar ao editor.

Moro foi logo pra casa, Lula não saiu. Ninguém visitou o juiz, o condenado não ficou um instante sozinho. Mas repercussão mesmo com gente chegando do país inteiro, a partir de hoje. A senadora Gleise Hoffman, presidente do partido, avisou: "A partir de amanhã (hoje), toda a bancada do senado estará aí". E dependendo da pauta, também deputados.

 Os advogados estiveram com Lula, "queremos entrar com recurso o mais rápido possível". Lula tinha certeza da decisão, ele mesmo começou a comandar a mobilização para um protesto nacional. Pretendem organizar manifestações ininterruptas, a partir desta quinta.

PS- Rádios, televisões, sites de jornais, publicaram que Moro ia determinar a prisão preventiva do ex-presidente.Teria desistido, "para evitar traumas ".

PS2- Rigorosa inverdade. Moro não falou sobre isso. Nem deixou pelo menos entrever que a prisão preventiva do ex-presidente estivesse em cogitações.

PS3- Revelei ontem, com exclusividade, que Moro pode determinar a segunda prisão de Lula, responsabilizando-o pela posse, disfarçada, do sitio de Atibaia.

PS4- A não ser que o recurso de Lula seja favorável e a condenação anulada. Nesse caso, Moro estará em enormes dificuldades.

PLANTONISTAS DA JUSTIÇA

Um deles á tarde, quase noite, mandou soltar Geddel Vieira Lima. O "criminoso em serie",  foi para prisão domiciliar. Muitos juízes nunca leram Carlos Drumond de Andrade, mas conhecem o caminho das pedras. Não esquecer de Eike Batista.   


Nenhum comentário:

Postar um comentário